BULLYING Mãe denuncia diretor de escola por preconceito contra filha

BULLYING Mãe denuncia diretor de escola por preconceito contra filha

 

O diretor da Escola Municipal Constança Figueiredo Palma Bem-Bem, em Cuiabá, é acusado pela mãe de uma aluna, Nayara Oliveira, 29, de ser preconceituoso com sua filha de apenas 12 anos. Ele teria mandando a mãe da menor dar “um jeito” no cabelo da menina que é crespo.

Em uma postagem nas redes sociais, ela conta que a menina vinha sofrendo bullying na escola por reiteradas vezes. Diz que a situação chegou “ao limite” nesta semana, quando a menor chegou em casa chorando e reclamando das “brincadeiras” dos demais colegas.

Chico Ferreira

Mãe denuncia diretor de escola por preconceito contra filha
“Por diversas vezes tive que ir à escola tentar resolver, mas nesta semana chegou ao limite; minha filha chega em casa chorando que não aguenta mais tanto preconceito, tanto racismo vindo do lugar onde ela deveria receber orientação sobre os valores da vida”, disse.

Ao ir à escola reclamar da situação, a mãe foi surpreendida com a orientação do diretor para que a menina não sofresse mais. “Recebi uma sugestão vinda do diretor da escola da minha filha para que eu “desse um jeitinho” no cabelo dela, que ela já é uma mocinha e que era para evitar tantas brincadeiras de mau-gosto que ela vem sofrendo, e não é de hoje”, contou.

Ainda segundo a mãe, o diretor dispensou a menina das aulas até as férias escolares, no final deste mês, para que ela “não sofra mais com esses colegas”. A mãe não soube informar se os “colegas” sofreram algum tipo de punição ou mesmo foram repreendidos.

“Agora eu pergunto a vocês: onde vamos parar com isso, gente? Que espécie de profissionais são esses das nossas escolas que, ao invés de lutar contra o bullying, sugere que eu adapte minha pequena às aparências de outras crianças, porque meia dúzia de crianças mal orientadas não têm capacidade de lidar com as diferenças. Indignação, essa é a palavra”, disse.

Desde que o caso veio à tona, a mãe disse que não foi procurada pelo diretor para um pedido de desculpas. No entanto, informou que a secretaria de Educação pediu para marcar uma reunião com o próprio prefeito, Emanuel Pinheiro (PMDB), para que ele mesmo peça desculpas à família.

Fonte:Gazeta digital

Comentarios