Encontrados objetos cortantes, drogas e celulares após revista em unidade prisional, no Amazonas

Por Redação em 24/07/2017 21:57


Manaus- Objetos cortantes, drogas, cordas e celulares foram encontrados dentro do Centro de Detenção Provisória Masculino (CDPM), em Manaus, após uma operação de varredura realizada dentro da unidade prisional nesta segunda-feira (24). Uma investigação deve ser iniciada para identificar os donos dos objetos ilícitos.
Após a operação de varredura, as Forças Armadas, Secretaria de Segurança Pública (SSP-AM), Centro Integrado de Comando e Controle (Cicc) e polícias Militar e Civil encontraram 39 celulares, 361 instrumentos perfurocortantes, 221 substâncias entorpecentes, além de 16 barras de ferro, 25 baterias de celular, 20 chips de celular, 7 carregadores, 8 pen drives, 4 chaves de fenda, 5 tesouras, 94 cordas.
De acordo com o tenente Oliveira Filho, do Cicc, desde a rebelião no Compaj, no início do ano, ações estão sendo feitas para inibir possíveis acontecimentos parecidos nos presídios. Dentre as ações, as operações de varredura para retirar objetos de dentro das unidades prisionais.
“A operação ‘Chaw Pã’, desencadeada pelo Exército Brasileiro, é uma destas ações. Vamos continuar com isto até o momento em que for necessário e previsto pelos órgãos de defesa do cidadão. Ações como esta salvam vidas e minimizam a possibilidade de uma nova rebelião”, disse Oliveira.
O tenente-coronel Sérgio Oliveira, do Comando Militar da Amazônia, comentou que o Compaj é um complexo em que os detentos ficam por um período de tempo. Esta fato, impede que alguém deixe algum material escondido por muito tempo. Ele afirmou ainda que nenhuma arma de fogo foi encontrada, diferente da última operação, onde duas estavam escondidas na Unidade Prisional do Puraquequara (UPP).
“Desta maneira, achamos significativo o número de instrumentos perigosos encontrados durante a revista. Praticamente qualquer coisa pode se transformar em objetos nas mãos dos detentos. Os materiais foram encontrados com instrumentos de detecção, em locais criativos e difíceis de serem encontrados como colchões, pos exemplo”, explicou o tenente-coronel.
O delegado geral do Amazonas, Frederico Mendes, explicou que o 20º Distrito Integrado de Polícia (DIP) deve investigar os portadores dos objetos, além de quais maneiras eles entraram. “Nos próximos dias devemos dar uma resposta efetiva quanto a materialidade da droga e os responsáveis”, finalizou o delegado.
A unidade prisional fica no Km 8 da BR-174, Zona Rural de Manaus.

Fonte:Portal CM7

Comentarios

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *