Menor mata padrasto a pauladas para proteger mãe de agressão

O menino já tinha acionado a PM quando as agressões começaram. Quando os militares chegaram, o menor se entregou

Por Redação em 11/08/2017 23:54


 

Farto de ver a mãe sendo agredida, um adolescente de 16 anos assassinou o padrasto com pauladas na cabeça, na madrugada desta quinta-feira (10), na Serra. O padrasto, de 35 anos, convivia com a mulher, que está grávida de sete meses, há cerca de um ano. Na casa também residiam outros três filhos da dona de casa. Os nomes dos envolvidos não são publicados para preservar a identidade da mulher agredida.

Testemunhas contaram que o adolescente estava em casa com o padrasto, a mãe, três irmãos mais novos e a namorada. O padrasto teria bebido cachaça enquanto assistia ao jogo do Flamengo pela televisão. Após a partida, a dona de casa teria se sentado ao lado dele, no sofá da sala, e os dois começaram a discutir por causa de um copo que o homem não encontrou na cozinha.

Diante do comportamento do marido, a dona de casa saiu da sala e foi até a cozinha. O homem teria ido atrás dela, e iniciado as agressões. Segundo as testemunhas, primeiro ele a jogou contra a pia, fazendo-a bater a cabeça no local. Em seguida, ele teria empurrado a mulher contra a geladeira, provocando uma nova queda.

A briga fez com que o adolescente de 16 anos saísse do quarto onde estava para defender a mãe. Momentos depois, os filhos mais novos da dona de casa também acordaram, e viram a mãe apanhar do padrasto.

O adolescente conseguiu acolher a mãe e colocá-la no sofá. Depois ele pulou a janela da casa e foi até a rua, na tentativa de pedir ajuda aos vizinhos. Mas o padrasto teria perseguido o enteado, e na hora em que ele voltou para casa, sem receber ajuda da vizinhança, os dois iniciaram uma briga.

O padrasto chegou a pegar uma faca, e a ameaçar o enteado e a dona de casa de morte. Ele ainda teria jogado uma garrafa de vidro contra o rosto do adolescente, e, para se defender, o menor pegou um pedaço de madeira, que servia de lenha para um fogão, e bateu nele.

O adolescente foi quem atendeu os policiais militares quando eles chegaram ao local e até chamou o socorro para o padrasto. Ele foi encaminhado à 3ª Delegacia Regional da Serra, onde confessou que deu pelo menos três pauladas na cabeça do padrasto no momento de raiva e para proteger a mãe.

Já a dona de casa confirmou que o companheiro era violento, inclusive já havia o denunciado por agressão. Ela possuía uma medida protetiva que determinava que o marido deveria ficar distante da esposa, porém, o homem nunca obedeceu à norma.

Para a polícia, a dona de casa alegou que o filho nunca teve a intenção de matar o padrasto, mas que acredita que, ao vê-la sendo estrangulada, tentou impedir que fosse morta. A mulher foi encaminhada para exames de lesões corporais pois apresentava ferimentos no rosto e nos braços.

O adolescente foi apreendido pelo crime de homicídio.

FONTE:Gazeta online

Comentarios

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *