Mulher sequestra amante e exige carro de esposa grávida para libertá-lo

Segundo a sequestradora, o homem furtou R$ 25 mil da conta da mãe dela e ela não sabia que ele era casado

Por Redação em 02/12/2017 00:10


Uma mulher de 45 anos foi presa pela Polícia Militar (PM) por sequestrar um frentista de 48 anos, que era amante dela, e exigir que a mulher dele, que está grávida, desse o carro dela, uma caminhonete avaliada em R$ 62 mil, como resgate.

O caso aconteceu em Santo André, no ABC paulista, e foi descoberto pela polícia nesta quinta-feira (13). Como conta o “G1”, uma ação da PM encontrou o cativeiro e libertou o frentista, que estava com o rosto inchado devido aos socos que levou de outros dois homens, que também foram presos.

Segundo a sequestradora, que trabalha em uma loja de conveniência de um posto de combustíveis próximo ao do frentista, o homem furtou R$ 25 mil da conta da mãe dela. A Polícia Civil ainda investiga essa denúncia.

A amante alega que só descobriu que o frentista era casado após perceber o desvio bancário da conta da mãe. O dinheiro foi depositado em nome da esposa do frentista. Segundo a amante, antes disso, ela se considerava namorada do frentista, que até frequentava a casa dela.

Após descobrir que o frentista a havia enganado, armou uma emboscada. Quando o homem chegou na casa dela, foi recebido por ela e pelos namorados da filha e da sua sobrinha dela. Lá, o frentista foi espancado e mantido refém por dois dias.

Nesse período, a amante e um dos parentes foram até a casa da mulher da vítima, que é enfermeira e está grávida. Ela teria ficado surpresa ao saber do relacionamento extraconjugal. Segundo a esposa, a amante exigiu que ela passasse a pick-up Ford Ranger ano 2014 para o nome da sequestradora. E, em troca, libertaria o marido. A esposa concordou e foi ao 5º cartório da cidade no dia seguinte.

“Estávamos patrulhando a região, vi uma grávida chorando na frente do fórum e perguntei o motivo. A mulher nos contou então a história toda”, contou ao “G1” o cabo Ronie Martins Nascimento, que estava numa viatura com a soldado Silvia Ramos.

A suspeita e a filha foram abordadas pelos PMs dentro do fórum. “Elas confessaram o crime. Depois, seguimos para a casa onde a vítima estava no cativeiro e a libertamos”, explicou.

Os três suspeitos foram levados para o 2º Distrito Policial (DP) de Santo André e indiciados por “sequestro, constrangimento ilegal e exercício arbitrário das próprias razões”. Eles seriam encaminhados à audiência de custódia na Justiça para saber se responderão aos crimes presos ou em liberdade.

Fonte Notícias ao Minuto

Comentarios

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *