Jogador de futebol morre aos 20 anos com tumor no cérebro

Jogador de futebol morre aos 20 anos com tumor no cérebro

Volante Renanzinho, do Avaí, descobriu a doença em 2015 e, desde então, estava afastado dos gramados

O jogador Renan Pereira, mais conhecido como Renanzinho, morreu nesta quinta-feira (21/12) em Florianópolis (SC), aos 20 anos, em decorrência de tumor no cérebro. Atleta do Avaí, ele atuava como volante e estava afastado dos gramados há dois anos, desde quando descobriu a doença. O velório começará nesta tarde, no auditório do Estádio da Ressacada, em horário a ser definido.

Desde a descoberta da doença, o atleta passou por duas cirurgias para retirada de parte do tumor, para evitar que o crescimento pudesse comprometer funções motoras e respiratórias. Porém, há 15 dias, foi internado em um hospital da capital catarinense após agravamento do estado de saúde.

Doença
No fim de 2015, Renanzinho passou a sentir dores na cabeça e, no início de 2016, foi diagnosticado com um tumor cerebral, segundo o médico do Avaí, Luis Fernando Funchal. Desde então, o jogador e sua família vinham recebendo amparo do clube. O Avaí, inclusive, liderou campanha para ajudar na compra de casa para eles.Além disso, os valores arrecadados no último jogo do acesso à Série A do Campeonato Brasileiro em 2016, diante do Brasil de Pelotas-RS, na Ressacada, foram repassados ao pai do atleta este ano em ato no auditório do clube, pelo presidente Francisco José Battistotti.

Renan Pereira nasceu em 19 de setembro de 1997, em Ariquemes (RO). O atleta começou nas categorias de base do Avaí em 2013. Vestiu a camisa do clube por 32 vezes. Em 2015, fez 30 jogos, marcando um gol na Série A diante do Sport, no empate por 2 x 2 na Ressacada.No ano seguinte, disputou mais duas partidas.

Renanzinho era irmão de outra joia do Avaí, Luanzinho, 16, que foi promovido aos profissionais na última temporada.

Comentarios