Estados Unidos podem expulsar 200 mil salvadorenhos Após terremotos em 2001, eles ganharam vistos temporários

Estados Unidos podem expulsar 200 mil salvadorenhos Após terremotos em 2001, eles ganharam vistos temporários

governo do presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, anunciou nesta segunda-feira (8) o fim da permissão de permanência para milhares de salvadorenhos que vivem no país há pelo menos 10 anos. Com a medida, cerca de 200 mil salvadorenhos precisarão deixar o país ou ajustar suas condições até setembro de 2019, segundo autoridades do Departamento de Segurança Interna.

A maioria dos cidadãos deixou a terra natal depois dos dois terremotos de 13 de janeiro e 13 de fevereiro de 2001, que deixaram 1,2 mil mortos em El Salvador, e ganhou visto temporário para morar no território norte-americano em caráter humanitário.

A concessão de moradia aos imigrantes fazia parte de uma iniciativa do governo dos EUA chamada de “Status Protegido Temporário” (TPS, em inglês).

Os salvadorenhos eram o maior grupo estrangeiro beneficiário do programa, que os protegia da deportação caso chegassem ao país ilegalmente. Trump tem endurecido a política imigratória no país, o que foi considerada uma de suas principais bandeiras de campanha eleitoral. Além do muro que pretende construir na fronteira com o México, o mandatário aumentou as prisões de imigrantes ilegais e proibiu a ida aos EUA de cidadãos de países de maioria muçulmana.

Recentemente, o secretário de Justiça norte-americano, Jeff Sessions, anunciou que o magnata também colocará fim no programa de proteção aos filhos de imigrantes ilegais, chamado de “Dreamers”.

Fonte  : ANSA

Comentarios