Bebé com ADN de três pessoas nasce na Grécia após técnica controversa

© Getty Images

O recém-nascido foi gerado com recurso ao material genético de duas mulheres e um homem.

Os especialistas em fertilidade tornaram público o nascimento do primeiro bebé gerado com recurso ao material genético de três pessoas. Duas mulheres e um homem. A técnica – transferência de fuso materno (MST, na sigla em inglês) – foi desenvolvida para ultrapassar a infertilidade da mãe, que já tinha tentado tratamentos de fertilização in-vitro pelo menos quatro vezes, sem qualquer êxito.

A mulher, de nacionalidade grega, de 32 anos, tinha ouvido falar num novo estudo clínico desenvolvido por médicos espanhóis e decidiu experimentar. A equipa médica em Barcelona usou uma técnica em que o núcleo do ovócito (célula que dá lugar ao óvulo) da mãe foi substituído pelo núcleo do ovócito da mulher dadora, que é depois fertilizado com o esperma do pai e implantado no útero da mulher infértil.

Variações deste procedimento, que foi desenvolvido inicialmente para ajudar nos tratamentos in-vitro já existentes em que as mulheres tenham doenças mitocondriais (a mitocondria são pequenos compartimentos dentro de cada célula do corpo que convertem alimentos em energia), já foram utilizadas outras vezes. Os especialistas britânicos, no entanto, consideram que levanta questões éticas e não deveria acontecer.

O estudo clínico foi conduzido na Grécia porque o procedimento não foi aprovado em Espanha e contou com o bioquímico português, Nuno Costa Borges. Citado pelo Independent, o especialista explicou que neste caso 99% dos genes do bebé pertencem à sua mãe e pai, e apenas 1% é da dadora.

O bebé saudável nasceu na terça-feira, com 2,9kg, e a mãe está de boa saúde

Fonte  : Notícias ao Minuto

Comentarios

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here