CURIOSIDADE (Pág 11)

O incidente aconteceu quando o menor tentou levar um transformador e recebeu a descarga elétrica.Mato Grosso – Um caso ‘bizarro’ aconteceu em Mato Grosso, em uma tentativa de furto um adolescente sofreu um grande choque e teve que “amputar” o seu órgão genital. O incidente aconteceu quando o menor tentou levar um transformador e recebeu a descarga elétrica.

O menor foi convidado por um rapaz de 25 anos para cometer um furto na cidade de Sinop, como o crime lá não daria mais certo, decidiram seguir para a cidade de Vera, onde resolveram furtar o transformador. Distraído, o menor acabou sendo atingido e precisou ser socorrido.

Ele foi levado para um Hospital de Sorriso, quando uma equipe médica constatou a necessidade de se fazer a amputação do órgão genital.

Após o ‘aventureiro‘ se recuperar do acidente, deve ser encaminhado a uma unidade socioeducativa.                          Com informação do news rondonia

A sessão sexual foi acompanhada por vários montanhistas que passavam pelo local. O casal foi visto fazendo sexo em plena luz do dia em uma montanha turística conhecida como Porta do Diabo, em Panchimalco (El Salvador).

Imagens dos aventureiros desinibidos foram divulgadas recentemente nas redes sociais do país da América Central. A sessão sexual foi acompanhada por vários montanhistas que passavam pelo local.

“Paguem um motel”, escreveu um internauta, de acordo com o “Sun”. “Quem postou as imagens deve estar com inveja“, comentou outro.

                              Por : News Rondonia

Fragmento de asteroide, imagem da NASA Um grupo de astrónomos da Universidade do Arizona, EUA, mediu o tamanho do menor asteroide da órbita terrestre, revela a revista científica Astronomical Journal.

Os dados indicam que o corpo celeste, chamado 2015C25, possui um diâmetro entre 1,7 e 3,3 metros. O asteroide executa uma volta completa ao redor do seu eixo a cada dois minutos. O curioso objeto consiste de formações de silício.

Os cientistas afirmam que o 2015C25 não representa perigo algum para a Terra por ter um tamanho insignificante para alcançar a superfície do nosso planeta. A curiosidade é que corpo descoberto é considerado “descendente” do asteroide gigante Nysa, de 113 quilômetros, que se encontra entre as órbitas de Marte e Júpiter. © EAST NEWS/ PHOTOSHOT/REPORTER EUA estão preparados para queda de asteroide Vishnu Reddy, astrónomo-chefe do grupo de cientistas, acha que a pesquisa poderá ajudar a definir o movimento dos asteroides para evitar a sua eventual colisão com a Terra. Reddy afirma que os meteoritos que caíram na Terra se formaram da sequência da desintegração de pequenos asteroides com diâmetro de até 20 metros. Como informou o jornal Sci News citando um dos astrónomos, Stephen

Tegler, “o meteorito que caiu na cidade russa de Chelyabinsk e deixou dezenas de feridos, tinha um tamanho de apenas 20 metros”.

Há já muito tempo que cientistas têm tentado evitar uma eventual colisão de asteroides com a Terra. Embora existam dezenas de milhares asteroides de cerca de 100 metros, até o momento apenas 5 mil são conhecidos.

Por :br.sputniknews.com

Diretora de escola cristã vetou manifestaçõe sobre candomblé (foto)

A diretora do Centro de Educação Trindade, em Ananideua (na Grande Belém), proibiu estudantes do ensino médio de apresentar uma música em homenagem à Pombagira durante um festival e recebeu críticas de defensores da liberdade religiosa. A escola se intitula formadora de “princípios cristãos.”

A Pombagira é um Exú feminino cultuado em religiões de matriz africana. São entidades mensageiras dos orixás que têm como missão traduzir orientações dos deuses e espíritos superiores. Ela representa também a mulher liberta da submissão e ordem dos homens em uma sociedade machista.

Em uma gravação feita por um celular, na última quarta-feira (23), estudantes aparecem já na sala da diretora, que pede para que eles apresentem a música que seria interpretada no Festival de Cultura da escola.

Ao ser informada de que se trata de uma música chamada “Pombagira Cigana”, ela reage. “Pombagira? Credo!”

Em seguida, um dos alunos do

grupo alega que ela precisa entender outras religiões, quando a diretora sobe o tom e veta a apresentação. “Não sou obrigada a entender as outras religiões! A escola tem um princípio cristão, e eu tenho de dizer para vocês que, dentro da minha escola, vai funcionar, vai se realizar, vai se apresentar o que eu achar conveniente. Negócio de pombagira eu não quero não aqui dentro”, alegou em tom áspero.

Um dos alunos pede então respeito à tradição religiosa, quando a diretora bate na mesa e grita: “Eu não quero e acabou.”

O UOL tentou entrar em contato com a direção da escola, mas as ligações aos dois números constantes na página da unidade não foram atendidos.

Críticas e apoio

Em sua página no Facebook, a escola defende que tem como princípios “promover através da educação sócio-interacionista o desenvolvimento harmônico dos educandos, nos aspectos físico, intelectual, social e espiritual, formando cidadãos pensantes e úteis à comunidade, à Pátria e a Deus.”

Na página, após o episódio, internautas se dividiram entre elogios e reclamações à postura da diretora.

“Preconceito e discriminação religiosa são crimes. Aprendam que igreja e escola são duas instituições com objetivos diferentes. E que religião é essa, que ignora e despreza as manifestações de crença diferentes de suas convicções? O que temos de Sagrado nisso?”, questiona um deles.

“Escola é para ensinar valores éticos, não para ensinar discriminação. Triste. Os pais dos alunos podem não ser cidadãos, mas a escola tem que ser, respeitar as leis, ser tolerante”, disse outra internauta.

Uma internauta também deixou sua mensagem, mas de apoio à postura escolar. “É simples: não gosta dos ensinamentos da escola, é só mudar pra uma escola de umbanda, você não é obrigado a permanecer em um local onde não se sente bem”, afirmou.

“Uma escola cristã para quem quer ter ensinamentos do cristianismo! Intolerância, nada! Apenas regras”, defendeu outra.  Por UOL

Quem mora nas grandes cidades brasileiras, como Rio e São Paulo, sabe que qualquer coisinha é motivo para causar um congestionamento. Uma pista molhada, um outdoor diferente, um acidente bobo… tudo acaba se transformando em engarrafamento. Mas, por mais que andar de carro no Brasil seja tarefa para quem tem paciência e um pouquinho de loucura, só mesmo na África do Sul para que leões façam o trânsito parar.

Isso aconteceu em uma estrada que corta o Parque Nacional Kruger, uma das maiores reservas do país.

Dois leões adultos decidiram dar um rolê bem devagar no meio da pista, e ai de quem atrapalhasse a caminhada dos animais.

Claro que os motoristas diminuíram a velocidade. Não só por medo de atingir os leões, mas, também, para poder tirar fotos e fazer vídeos. Até porque não é todo dia que se vê dois dos bichos mais bonitos da vida selvagem andando lado a lado com você.

Não deixa de ser um pouco assustador ter uma companhia dessas na estrada, claro. Mas, muitos motoristas não se intimidaram com a presença dos “reis dos animais” e escancararam o vidro para poder fazer um vídeo mais nítido dos dois leões.

Eu, hein. Haja coragem.                                                                                                                                                                    Por :UOL

O que vale é a intenção?

Um australiano levou uma água-viva até uma delegacia de polícia, no Estado de Queensland, na Austrália, pensando que se tratava de um implante mamário.

O sujeito, que não teve o nome divulgado, se assustou ao ver o suposto implante jogado num canto e achou que poderia ser de uma mulher vítima de algum crime.

Os policiais analisaram o misterioso objeto e não precisaram de um Sherlock Holmes para descobrir que não havia nada de “criminoso”.

Na verdade era apenas uma água-viva de um tipo bem comum na região, famosa pelas praias.

No entanto, a água-viva estava sem tentáculos, que, provavelmente, foram comidos por peixes ou retirados pela ação das ondas do mar.   do Uol

M Voluntário sírio de 24 anos que se vestia de palhaço para distrair crianças traumatizadas em meio ao cerco à cidade de Aleppo foi morto em um ataque aéreo no começo da semana. A morte de Anas al-Basha foi informada pela agência de notíciasAssociated Press (AP) .O irmão de Anas escreveu uma mensagem no Facebook dizendo que Anas “viveu para fazer as crianças rirem”O jovem era voluntário da organização não governamental síria Space of Hope (Espaço da Esperança, em inglês) e tinha se casado há dois meses. A mulher dele permanece na cidade sitiada.

Esquetes para as crianças

“Ele vivia para fazer as crianças rirem e se sentirem felizes no lugar mais escuro e perigoso do mundo”, escreveu no Facebook Mahmoud al-Basha, irmão de Anas. “Ele se recusou a sair da cidade para continuar o trabalho como voluntário para ajudar os civis, dar presentes e esperança às crianças”, continuou.

Os pais do jovem deixaram Aleppo em julho, antes do começo dos combates intensos entre o governo e os rebeldes.

A supervisora de Anas, Samar Hijazi, disse à AP que vai lembrar dele como um amigo que adorava trabalhar com crianças. “Ele interpretava esquetes para as crianças e conseguia se aproximar delas”, disse. “Estamos todos exaustos. Temos de encontrar força para dar apoio psicológico às pessoas e continuar o nosso trabalho”, completou.

Fuga em massa

A ofensiva do exército sírio em Aleppo obrigou 30 mil civis a deixarem suas casas nos últimos dias. E o número vem aumentando rapidamente, segundo alerta do enviado especial das Nações Unidas para a Síria, o sueco Staffan de Mistura.A fuga em massa ocorre na zona leste da cidade – controlada pelos rebeldes -, mas o número total de deslocados de Aleppo passa de 40 mil, acrescentou ele.

Na última quarta-feira, o responsável pelas operações humanitárias da ONU, Stephen O’Brien, advertiu que o leste de Aleppo corre o risco de tornar-se “um gigantesco cemitério” caso os combates continuem e a entrada de ajuda humanitária permaneça bloqueada.

Mais de 300 mil pessoas morreram e milhões foram obrigadas a fugir desde o início da guerra na Síria, há quase seis anos.

Calcula-se que 250 mil pessoas ainda estão vivendo na cidade sitiada, das quais 100 mil são crianças.Não há hospitais funcionando e os estoques de alimentos estão no fim.                                                                                                                        fonte: BBC BRASIL.com

A pequena Mawa é portadora de um vírus que causa danos no cérebro. Os médicos insistiam na eutanásia, pois o tratamento não evoluiaInternada desde setembro deste ano, em decorrência de um vírus que causa danos cerebrais, a pequena Marwa, de um ano, acordou pouco antes da concretização da eutanásia, em um hospital da cidade de Marselha, na França. As informações são do jornal Daily Mail.


O jornal apurou que os médicos insistiam no ato, já que o tratamento não evoluía. A bebê está em coma induzido para evitar aumento de danos no cérebro. Os pais de Marwa começaram uma campanha no Facebook para garantir que os aparelhos não sejam desligados, levando o caso para a Justiça da França.          por O Povo Online