CURIOSIDADE (Pág 2)

Antigamente, era incogitável que uma mulher que nasce com a ausência do útero, ou

seja, que sofria por não poder engravidar, viesse ter a chance de gerar filhos.

Porém, com o avanço da ciência e da tecnologia, isso mudou. Se a ciência tornou possível para mulheres, mesmo que temporariamente, por que não tornar também para transgêneros?

Hoje em dia, mulheres que nascem com essa condição, podem optar passar por um
transplante de útero, que foi doado por outra pessoa ainda viva e assim, conseguem
gerar seus próprios filhos.

O prazo é determinado para que o útero transplantado dure tempo suficiente para que seja gerado duas crianças, com um curto período de tempo entre elas, e logo após isso, o órgão deve ser retirado para que a paciente deixe de tomar os medicamentos para não ocorrer rejeição.

Um estudo a respeito do transplante em transgêneros está sendo desenvolvido por
pesquisadores da Universidade de Liverpool. Eles anunciaram a pesquisa após uma notícia de grande repercussão, que foi o nascimento de um bebê no Reino Unido, que foi gerado no útero de uma mulher, que vem fazendo a transição de gênero, para ser um homem legalmente.

 

Os pesquisadores explicaram que após um tratamento extremamente complexo,
homens que se identificam como mulheres também poderão engravidar.

A ideia é tão importante para o meio médico, que profissionais do Serviço Nacional
de Saúde do Reino Unido, contaram que assim que a pesquisa for terminada, os
transplantes serão realizados com dinheiro público, como representação da igualdade consagrada na lei. De acordo com os pesquisadores, as pessoas poderão arcar com uma gravidez de forma total.

 

O Dr. Alghrani, chefe da equipe de pesquisa, relatou que essa é uma descoberta
possível que ajudaria a todos, não somente mulheres transgênero, como também
homossexuais e heterossexuais que queriam ter essa experiência.

Esse caso é considerado inusitado, tanto no Reino Unido, como em todos os outros países do mundo, porém os estudos já estão bem avançados de acordo com as afirmações da equipe médica de Liverpool, mesmo não tendo uma data pré-definida para o seu término, e/ou começo se seus primeiros transplantes.

Fonte : yspread.com

Uma tempestade solar pode causar escuridão total em nosso planeta, ocasionando o corte do fornecimento de eletricidade em todo o mundo. O fenômeno não pode ser previsto pelos meteorologistas, que só saberiam o que está por vir cerca de 15 minutos antes.

A meteorologista britânica Catherine Burnett informou ao jornal “The Daily Mirror” que as ejeções de massa coronal (EMC) do Sol podem viajar em qualquer direção e, caso tomem o rumo da Terra, poderiam envolver o nosso planeta completamente.

“Uma ejeção de massa coronal significativa demora 19 horas para chegar à Terra“, diz a especialista, acrescentando que “assim que víssemos uma ejeção a abandonar a estrela, saberíamos dela apenas 15 minutos antes da chegada ao nosso planeta, bem como os dados restantes sobre a direção magnética ou o seu impacto”.

Como explica a publicação, as tempestades espaciais podem ser inofensivas e, muitas vezes, são vistas da Terra na forma de uma aurora boreal. Contudo, se for de grande magnitude, poderia desligar todos os sistemas de energia e navegação.

Um grupo de investigadores da Universidade de Harvard divulgou em agosto deste ano um cálculo de quanto tempo resta na Terra até que uma erupção solar acabe com a humanidade: 750 anos. Espera-se que até lá os cientistas encontrem uma forma de proteger o nosso planeta.

Fonte Notícias ao Minuto

A expressão “bêbado como um gambá” nunca fez tanto sentido. Uma fêmea dessa espécie invadiu uma loja de bebidas na Flórida e se embriagou de bourbon.

Um funcionário da loja de bebidas encontrou a invasora perto de uma garrafa vazia de uísque. “Ela parecia desorientada, salivava demais e estava pálida”, disse. Ele a levou até um centro de resgate de animais, o Emerald Coast Wildlife Refuge.

A equipe do local passou dois dias hidratando a gambá e depois a libertou sem ferimentos aparentes.

Fonte: Folha de SP

Nos livros de odontologia, a boca aparece com três funções: pronúncia, mastigação e estética. Na opinião do artista Kuang-Yi Ku, estavam esquecendo de alguma coisa…

Nascido em Taiwan, ele é dentista há 6 anos, mas também designer e artista experimental — tem, inclusive, mestrado nas duas áreas. Mas não conseguia entender por que a odontologia tinha tão pouco interesse no prazer. Foi aí que começou a pensar em próteses e intervenções radicalmente focadas no sexo.

Como parte do Fellatio Modification Project, ele pensou em um aparelho que pudesse tornar o sexo oral ainda mais prazeroso. Parecido com uma placa dental, daquelas feitas para dormir, o brinquedo sexual fica preso no céu da boca. Sua superfície tem uma série de protuberâncias feitas de material macio, para imitar a textura natural da mucosa.

O objetivo ali é inverter côncavo e convexo para gerar mais fricção e estímulo. Mas o dentista-inventor não pretende parar por aí. No futuro, ele quer substituir a resina do aparelho por tecido humano impresso em 3D. Em uma fase posterior, ele quer ir para o modo Androide Força Total e implantar, cirurgicamente, essas protuberâncias no céu da boca dos maiores entusiastas da invenção.

Se esse primeiro aparelho é focado no prazer masculino, um segundo projeto de Kyang-Yi Ku também abrange as mulheres. A motivação do artista, nesse caso, foi tanto a satisfação quanto a saúde. Para o sexo oral em mulheres, a única proteção contra DSTs é o “Dental Dam” — material originalmente utilizado por dentistas, que não é 100% seguro contra doenças. O negócio é tão difícil de achar que nem tem um nome apropriado em português. Na prática, é apenas um quadrado de látex que funciona como método de barreira entre a língua e a pele, mantendo a sensibilidade do contato.

Além de não ser encontrado com facilidade, ele é pouco prático e precisa ser segurado firmemente na vagina. Entra aí o papel do dentista-artista-sexual. Sua criação, o Cunnilingus Modification Project, é outro aparelho dental móvel, que fica preso no céu da boca e debaixo da língua. O látex da Dental Dam fica preso entre eles e estica sozinho quando a pessoa abre a boca. Mais prático, retrátil e deixa as mãos livres.

As ambições de Kyang-Yi Ku flertam sempre com o absurdo: outra proposta do Fellatio Modification Project é uma cirurgia ortodôntica para aumentar o espaço bucal antes da garganta, também pensada para melhorar o conforto durante o sexo oral com pênis grandes. A consequência é uma mudança completa no rosto do paciente, que ele chama de Bico de Pássaro. Assim, quem passasse pelo procedimento teria seus hobbies sexuais estampados diretamente no rosto. A proposta é para ser polêmica mesmo: o artista se pergunta o que aconteceria na sociedade se fossemos mais honestos com relação a nossos fetiches.

Fonte SUPERINTERESSANTE

Durante a madrugada desta sexta-feira, bombeiros de Monte Claros foram acionados para retirar uma mulher que estava presa em uma árvore, no bairro de Eldorado, em Minas Gerais. Ela ficou presa entre os galhos, quando escalava uma árvore na tentativa de entrar na casa do ex-companheiro após o fim do relacionamento.

Vítima não aceitava fim de relacionamento Vítima não aceitava fim de relacionamento Foto: Divulgação

De acordo com a corporação, a mulher, que não teve o nome revelado, apresentava sinais de embriaguez. Para retirá-la, os miltares amarram um corda e fez a tração para abrir espaço. A vítima não teve ferimentos e dispensou atendimento médico no local.

 

Fonte EXTRA

A Polícia Militar recuperou por volta de 06h15min desta quinta-feira (16), uma bezerra furtada por dois adolescentes na noite desta quarta-feira (15), em São Gabriel do Oeste. Segundo o site Idest os suspeitos foram detidos e disseram que a intenção era matar o animal e fazer um churrasco para comemorar o título do Campeonato Brasileiro conquistado pelo time do Corinthians.

De acordo com o registro da PM, os policiais militares receberam a informação de populares via 190, de que um adolescente de 17 anos, conhecido por diversos furtos no município, estava arrastando uma vaca pela rua e que o animal estaria dentro do quintal de sua residência, localizada na rua Angico, bairro São Cristóvão.

Os policiais foram ao local, onde encontraram a bezerra e outro adolescente que estava cuidando do animal. O adolescente autor do furto e proprietário da casa, não estava no local.

A bezerra foi entregue ao dono, de 53 anos, e o adolescente encaminhado para maiores esclarecimentos e devidas providências na Delegacia de Polícia Civil. O Conselho Tutelar foi acionado para acompanhar o caso.

Fonte Coxim Agora

Sarah Sheeva voltou a polemizar ao afirmar que “crente gordo” não vai para o céu. Em uma entrevista, a pastora e criadora do “Culto das Princesas” declarou que a obesidade é indício de um pecado capital, a glutonaria, e que a Bíblia alerta que ele leva ao inferno.

O contexto da declaração era a necessidade de se preocupar com o corpo para que este, bem cuidado, seja mais uma ferramenta de comunhão com Deus e não uma arma contra a espiritualidade sadia.

As pessoas, quando se convertem, têm uma ilusão e se esquecem que somos imagem e semelhança de Deus. Deus é espírito. Então, somos um espírito humano onde o Espírito Santo vem morar quando batiza; Nós possuímos uma alma, que é a mente; e possuímos um corpo. A carne é o quê? A junção do corpo e da alma. Juntos formam a carne, que milita contra o espírito”, introduziu Sarah Sheeva.

A pastora pontuou que é preciso estar atento para não substituir os hábitos de antes da conversão por comilança: “As pessoas que se convertem, nasceram de novo aqui no espírito, e pensam que deixam de ter corpo e alma. Aí eu te pergunto: porque tem tanto crente gordo?”, questionou.

“O crente come muito, porque as vontades não mudam. Geralmente as pessoas falam assim: não posso mais ter vida sexual antes de casar, mas desce na comida. O povo larga o sexo, aí engorda 20 quilos. É muito comum isso, aconteceu comigo. Engordei 15”, criticou, admitindo ter agido da mesma forma.

“[A glutonaria] é pecado grave na Bíblia. É um pecado bíblico que diz que a gente vai pro inferno. A glutonaria leva a gente para o inferno. Tem gente que acha que é um exagero, mas comer com a alma é uma idolatria. Você fazer tudo que você quer”,acrescentou.

ANA PAULA VALADÃO

Há cinco anos, a pastora e líder do Diante do Trono entrou um uma polêmica parecida ao dizer que ser gordo é algo que “não combina com a liderança” exercida por pastores e recomendou o jejum às “mulheres cheinhas”,como meio de emagrecer.

A mensagem do sermão era a necessidade de mulheres saírem de sua “zona de conforto” e praticarem o que ela chamou de “exercícios espirituais”, como oração, estudo das Escrituras e jejum.

Durante a pregação, Ana Paula fez paralelos entre a vida espiritual e a vida de um atleta, e chegou a utilizar termos como “No Pain No Gain”, usado em academias para dizer que sem dores não há ganhos.

Ao tratar especificamente de jejum, a pastora recomendou a prática como estratégia para emagrecer, e defendeu que a gordura “não combina com a liderança”, pedindo o fim dos“pastores barrigudos”.

“Cadê o jejum? Te garanto que você vai ter muitos benefícios com o jejum. […] Às vezes a pessoa tem uma enfermidade, mas às vezes a gente encontra umas irmãs cheinhas, e fala assim: ‘Gente, vamos fazer um jejum, vamos’? Não consigo entender quando não é uma enfermidade, aquele pastor gordo, barrigudo. Gente, não combina com uma liderança. Não preciso falar muita coisa”, afirmou Ana Paula Valadão.

Fonte: Anderson Nascimento, com informações gospelmais

Um ex-marido infiel foi condenado a pagar reparação por danos morais no valor de R$ 20.000,00 porque manteve relacionamento com outra mulher durante a vigência do casamento. A “traição” foi comprovada por meio de e-mails trocados entre o acusado e sua amante. A sentença é da 2ª Vara Cível de Brasília e está sujeita a recurso de apelação.

Para o juiz, “o adultério foi demonstrado pela troca de fantasias eróticas”. A situação ficou ainda mais grave porque, nessas ocasiões, o ex-marido fazia – com a “outra” – comentários jocosos sobre o desempenho sexual da esposa, afirmando que ela seria uma pessoa “fria” na cama.

“Se a traição, por si só, já causa abalo psicológico ao cônjuge traído, tenho que a honra subjetiva da autora foi muito mais agredida, em saber que seu marido, além de traí-la, não a respeitava, fazendo comentários difamatórios quanto à sua vida íntima, perante sua amante”, afirma a sentença.

As provas foram colhidas pela própria esposa enganada, que descobriu os e-mails arquivados no computador da família. Ela entrou na Justiça com pedido de reparação por danos morais, alegando ofensa à sua honra subjetiva e violação de seu direito à privacidade. Acrescenta que “precisou passar por tratamento psicológico, pois acreditava que o marido havia abandonado a família devido a uma crise existencial”. Diz que jamais desconfiou da traição, só comprovada depois que ele deixou o lar conjugal.

Em sua defesa, o ex-marido alegou “invasão de privacidade” e pediu a desconsideração dos e-mails como prova da infidelidade. Afirma que não difamou a ex-esposa e que ela mesma denegria sua imagem ao mostrar as correspondências às outras pessoas.

Ao analisar a questão, o magistrado desconsiderou a alegação de quebra de sigilo. Para ele, não houve invasão de privacidade porque os e-mails estavam gravados no computador de uso da família e a ex-esposa tinha acesso à senha do acusado. “Simples arquivos não estão resguardados pelo sigilo conferido às correspondências”, conclui.

Fonte: espaco-vital jusbrasil

A esposa dele, Brianna, relatou no Facebook o drama que a família vive depois da tragédia. Por conta do nascimento do filho, Austin passou a trabalhar muitas horas para conseguir uma renda extra. Contudo, ele passou a beber muito energético, o que acabou provocando uma hemorragia cerebral devido a uma overdose de cafeína.O exagero na bebida pode levar à morte.

Na rede social, Brianna conta como se sentiu ao saber que o marido estava no hospital. “Ainda me lembro da minha sogra acordando-me naquela manhã. ‘Austin sofreu um acidente’, disse ela”. A esposa viajou por duas horas até o hospital onde o marido estava e o médico confirmou que Austin tinha consumido muito energético. “Um hábito que ele havia construído quando começou a trabalhar mais horas”, completa Brianna.O homem foi submetido a uma cirurgia e, ao fim do procedimento, todos puderam ver como seu rosto havia ficado: na altura da testa, parte do cérebro sumira. “Eu vi a luz deixar os olhos da mãe dele quando ela viu seu filho imóvel deitado na cama do hospital. Vi o pai dele se acabar de chorar enquanto segurava a esposa”. Além disso, Austin demorou para acordar e Brianna teve o bebê sem a presença do pai.

Ela achou que a criança nunca conheceria Austin mas, dois meses depois, ele pegou o filho nos braços. Sobre o encontro, Brianna confessa: “Esse foi o dia em que meu coração recuperou sua felicidade”. Atualmente, Brianna dedica sua vida ao filho e ao marido, permanentemente incapacitado devido às bebidas energéticas. “Estamos aqui. Lutando”, declara.

Leia o depoimento completo:

“Olá, meu nome é Brianna, e essa é minha história …

O amor não são as pequenas coisas. Não são os telefonemas, as datas ou até as memórias. O amor é saber que você sacrificaria coisas que nem sabia que você poderia sacrificar. O amor é altruísta.

Você já sentiu sua vida tremer? Você já foi atingido com tanta turbulência emocional até o ponto em que tudo ao seu redor se torna confuso e abalado? Seus pulmões se sentem apertados e por um breve momento você não pode fazer nada. Você não consegue se mover, fica incapaz de pensar, incapaz de reagir. Eu sim. Experimentei algo que nunca pensei experimentar … durante o período de nove meses de gravidez com meu primeiro filho.

Estar grávida deveria ser uma das jornadas mais incríveis que você embarca. Você está criando uma nova vida. Você está experimentando um amor incondicional por alguém que você nem conheceu.

Austin e eu ficamos tão ansiosos para conhecer o nosso menino. Para trazê-lo para casa. Para ser uma família.

Eu nunca imaginei enquanto eu dormia naquela noite, que todo meu mundo seria quebrado em poucas horas.

Ainda me lembro de minha sogra, acordando-me naquela manhã. “Austin sofreu um acidente”, disse ela.

Tudo o que sabia era que meu marido estava no hospital. A pior parte? Eu não sabia por quê.

Depois de uma viagem de duas horas para o hospital, eu soube que meu marido, o pai do meu filho, a pessoa que eu amo muito, teve uma hemorragia cerebral. Por quê? Os médicos concluíram (depois de realizar testes e descartar drogas) que este evento horrível foi devido ao seu consumo recente de bebidas energéticas em excesso (um hábito que ele havia construído quando começou a trabalhar mais horas).

A cirurgia já estava em andamento … e, depois de uma agonizante espera de 5 horas, nós conseguimos vê-lo. Mas enquanto todos estavam focados no rosto quase irreconhecível ligado a todo tipo de máquinas e tubos, tudo o que eu podia ver eram seus pais. Eu vi a luz deixar os olhos de sua mãe quando viu seu filho imóvel deitado na cama do hospital. Eu vi seu pai se acabar de chorar enquanto segurava sua esposa.

Assistindo a esta família – minha nova família, a quem amo e fazia parte, ficar tão quebrada … esse é o pior sentimento que já senti “.

No dia seguinte foram duas rodadas de cirurgia no cérebro. Depois disso, foram convulsões, inchaço e mais coisas para as quais não estávamos preparados.

Houve um momento, sentado ao lado de sua cama de hospital, apenas rezando, em que senti que ele estaria bem, que eu sabia que nunca iria desistir dele. Por mais confusa que se tornasse nossa vida, eu estaria ao seu lado, apesar de tudo isso.

Depois de duas semanas de vida em um hospital, perguntando se ele sobreviveria ou seria tirado de nós, seguimos para casa.

Chegou a hora de nascer o bebê.

Eu não vou mentir para ninguém, foi tão difícil. Eu planejei que Austin fosse parte desse momento Estaria ao meu lado, segurando minha mão. Estaria lá para cortar o umbigo. Estaria lá para receber nosso filho no mundo.

Mas um milagre maravilhoso aconteceu quando dei à luz nosso filho. Austin acordou. Fiquei cerca de uma semana sem vê-lo. Pensei nele todos os dias. Eu chorei quando olhei para o meu filho, que parecia exatamente com seu pai.

Quando o bebê tinha apenas uma semana de idade, o deixei com meus sogros.

Eu sabia que precisava ver Austin. Eu precisava dizer-lhe que nosso bebê estava aqui. Para dizer-lhe o quanto precisávamos dele.

As semanas passaram. Nós o levamos a todo o estado, à medida que mais operações e procedimentos foram pedidos.

Com pouco mais de 2 meses de idade, nosso filho finalmente conheceu seu pai. Um dia eu não tive certeza de que se conheceriam. Esse foi o dia, então, em que meu coração recuperou a felicidade.

Algum tempo depois, ele pôde finalmente voltar para casa e para mim. Nossa vida não é normal. Há visitas médicas e visitas hospitalares – tantas, que eu perdi a conta.

Mas estamos aqui. Lutando.”

Fonte : Metrópoles

Um bichinho de estimação “diferente” assustou internautas de todo o mundo em um vídeo divulgado nas redes sociais. Nas imagens, gravadas no norte do Vietnã, é possível ver um menino de três anos brincando com uma cobra da espécie Python de mais de seis metros e 80 kg. A criança monta no animal e é incentivada a mexer nele pelos pais. Ele ri e passa mais de dois minutos na mesma posição, no meio de uma área alagada, enquanto o bicho é atiçado com pontapés pelos adultos.

Após a repercussão das filmagens, a família da criança se pronunciou afirmando que aquela situação era natural. “A família tem a cobra há mais de quatro anos e ela é muito gentil e tranquila. Chovia muito neste dia e a casa estava inundada, a gente colocou a cobra do lado de fora para ela relaxar”, afirmou o tio do menino, An Nguyen, em entrevista a um portal local veiculada no jornal britânico Daily Mail. Mesmo com a gravidade da situação, nenhum órgão de proteção infantil da área se pronunciou sobre o caso.

 Por:  Curiosamente