JARU (Pág 4)

Em cumprimento a Mandados de Prisão expedidos pelo Poder Judiciário da Comarca de Jaru, homens do Serviço de Investigação e Captura (Sevic) da Polícia Civil prendeu nesta quinta (09) e sexta-feira (10) dois suspeitos de participarem de um duplo homicídio ocorrido em 16 de abril do ano passado em um restaurante de Jaru em plena luz do dia.

Após mais de 11 meses de investigações, o Sevic chegou aos nomes dos suspeitos de ser o mandante do crime e de dois homens que teriam sido contratados para a execução de Alessando Célia Rigato, o Kenno, que acabou culminando também na morte do advogado Carlos Arthur Wanderbroock, o popular Português.

Os suspeitos de terem participação no duplo homicídio são Marcelo Vicente Celestino, que foi preso na quinta-feira, e Gilson Oliveira dos Santos, preso nesta sexta-feira. Os dois tiveram a prisão provisória de 30 dias decretada pela Justiça e foram conduzidos à Delegacia de Polícia Civil de Jaru, mas ao serem interrogados negaram participação no crime. Eles realizaram Exames de Corpo de Delito e depois foram conduzidos à Casa de Detenção de Jaru.

Ainda segundo a Polícia, o mandante do crime teria sido Alexsandro Ferreira de Sousa, o popular Alex Cowboy, 34 anos, que foi assassinado no último dia 28 de janeiro numa estrada próximo cerca de 400 metros da Fazenda Bom Futuro, localizada no município de Seringueiras, onde estaria trabalhando como segurança.

Em Nota Oficial da Delegacia de Jaru, consta que ao longo destes meses, as investigações feitas pela Polícia Judiciária Estadual apontavam que o crime tinha relação com Alex e Marcelo, restando esclarecer a motivação e participação de terceiros.

Na referida nota, consta que policiais civis cumpriram com autorizações judiciais algumas buscas em imóveis, mandados de prisões e condução coercitiva ao longo do dia 09 deste mês, além de ouvirem testemunhas relativas a este e outros crimes.

Segundo a nota emitida pela Delegacia, com base em investigações em curso e depoimentos, Kenno teria mantido um relacionamento com uma ex-mulher de Alex, além disso houve um desentendimento entre ambos em uma fazenda na zona rural de Machadinho do Oeste, em 2015 que geraram conflitos entre ambos. Além disso, frequentemente Alex e seu carro eram revistados por policiais, em Jaru, acreditando aquele que isso era fruto de denúncias falsas de Kenno que ligavam Alex ao crime de Porte de Arma.

Na nota, conforme as investigações, na noite da véspera do duplo homicídio, Alex esteve no antigo Restaurante Oasis (atual Truck do Chef) e teria tido algum desentendimento com Kenno, tendo este feito ocorrência na Delegacia, alegando que fora ameaçado por Alex.

Dessa forma, no início da tarde do dia seguinte, Kenno foi executado e Carlos Arthur alvejado, de forma que este veio a óbito em um hospital da cidade, poucos minutos depois.

Nas últimas horas, testemunhas apontam que Gilson teria ceifado a vida das duas vítimas, enquanto Marcelo pilotou a moto, para receber uma recompensa que Alex entregou, pouco depois do crime, em sua casa, onde fazia um churrasco. A morte do advogado não fazia parte dos planos, mas aconteceu por algum fator nos momentos da execução do crime.

Ao longo das investigações, outros crimes foram constatados com as prisões em flagrantes de algumas pessoas, inclusive Alexsandro Ferreira de Souza.

Também foi apurado que Alex fazia parte de um grupo criminoso com sede em Jaru, fornecendo jagunços para fazendeiros e ofertando pistolagem na região, com vistas ter lucros. Além de Alex, os dois suspeitos de serem os executores também faziam parte deste grupo.

Ao longo das investigações, Alex foi preso transportando munições e alimentos para membros do grupo, na tarde do dia 22 de junho de 2016, próximo de Monte Negro, além do líder do grupo David Teixeira de Souza quando este levava armas, munições e dinheiro para o bando, nas proximidades de São Miguel do Guaporé, em 30 de agosto de 2016.

Ao final da nota assinada pelo delegado Dr. Salomão de Matos, este destaca que os trabalhos investigativos foram realizados em parceria com o Dr. Renato Batistela, além de servidores da Delegacia. Agradece ainda o intenso apoio e suporte fornecidos pelo Ministério Público de Rondônia, através do GAECO, e pelas equipes de investigações do Dr. Ricardo Rodrigues e Dr. Vinícius Lucena Tavares Bastos do município de Ariquemes. Ao final agradece o apoio do Serviço Reservado da Polícia Militar que participou das ações policiais realizadas nas últimas horas.

O CRIME

As duas vítimas estavam sentadas à mesa do restaurante Carne de Sol com outros dois amigos na hora do almoço quando um homem, usando capacete, entrou no estabelecimento comercial e desferiu pelos menos dois tiros na cabeça de Kenno, que veio a óbito instantaneamente, permanecendo sentado na cadeira. Português também foi atingido com um tiro que transfixou o braço e atingiu o pulmão, vindo a cair ao chão. Ele foi socorrido com vida pelos Bombeiros ao HM de Jaru, mas não resistiu aos ferimentos e veio a óbito momentos depois.

O autor dos disparos correu e teria fugido com ajuda de um comparsa que o aguardava em uma motocicleta na Avenida Rio Branco.

Fonte: Anoticiamais

SEGUNDO A POLÍCIA GILSON E MARCELO SÃO SUSPEITOS DE EXECUTAR O CRIME

PARA A POLÍCIA ALEX COWBOY SERIA O MANDANTE DO CRIME

KENNO E PORTUGUÊS FORAM ASSASSINADOS À LUZ DO DIA

A POLÍCIA ACREDITA QUE ESTA MOTO TERIA SIDO USADA NO CRIME

Uma onça pintada morreu atropelada nesta semana na BR-364, entre os município de Jaru e Ouro Preto do Oeste. Segundo informações, o animal de grande porte foi encontrado morto no acostamento às margens da rodovia federal por populares.

Não há informações do veículo que teria atropelado e matado a onça. Moradores da região ficaram impressionados com o tamanho e beleza da onça, mesmo depois de morto, mas disseram que apesar de se sentirem triste com a morte dela, de certa forma se sentiram aliviados por não ter um animal tão feroz nas redondezas.

Fonte: Anoticiamais

O grave acidente aconteceu por volta das 16:00h desta quarta feira (08) na altura do km 05 da RO 464 ( Linha 603). Segundo apurado, das três motocicletas duas seguiam no mesmo sentido Jaru/Theobroma, uma Honda Bros preta e uma CG Titan vermelha, e em uma curva com faixa continua o motociclista da CG iniciou uma ultrapassagem vindo a se chocar violentamente em outra motocicleta CG Titan que seguia em sentido contrário.

No impacto os dois motociclistas tiveram morte instantânea, o condutor da Bros não foi atingido, porém se assustou com o impacto e perdeu o controle da motocicleta vindo a cair na pista logo à frente.

Uma das vítimas fatais por enquanto foi identificada como Berezinho mecânico de motos da cidade de Theobroma.

 

Fonte:Jaruonline

dsc_0271dsc_0274dsc_0277dsc_0278dsc_0281dsc_0283dsc_0284dsc_0287dsc_0288dsc_0289dsc_0290dsc_0291

O Grupamento de Patrulhamento Tático da 3ª Delegacia de Polícia Rodoviária Federal em Ariquemes prendeu em flagrante na manhã desta segunda-feira (06), um homem com uma carteira de habilitação falsificada. O flagrante aconteceu no quilômetro 417 da BR-364.

De acordo com a PRF, o homem foi abordado dirigindo uma caminhonete modelo Hilux e ao apresentar a CNH foi constatado indícios de falsificação.

O motorista com as iniciais J.B.B. recebeu voz de prisão por uso de documento falso e foi encaminhado à Delegacia de Polícia em Jaru. Fonte: Jaru on Line

Segundo informações a adolescente Andrieli Silva Carvalho 14, seguia na garupa da motocicleta de seu pai em direção a Ouro Preto do Oeste e no referido local, seu pai freou para não colidir na traseira de um veículo que seguia a sua frente, o qual teve que frear repentinamente por causa de um buraco, neste exato momento o motociclista perdeu o controle e invadiu a outra pista, atingindo o engate de uma carreta que seguia no sentido contrário.

“Tentei tirar o que deu para o acostamento, mas infelizmente não pude fazer mais nada”, disse o motorista do bi trem.

O pai da adolescente foi socorrido com algumas lesões ao hospital municipal e passa bem. A Polícia Rodoviária Federal e a pericia criminal compareceu ao local e realizou os trabalhos de praxe.

Fonte : Jaru online

Mais uma família passou momentos de terror nas mãos de criminosos, sete pessoas, sendo elas duas crianças foram amarradas e espancadas em um roubo realizado por volta das 23:00 horas deste sábado (18) na propriedade Dom Diego, localizada na BR 364, saída para Ariquemes.
Os criminosos que estavam encapuzados e possuíam como características físicas, altos magros, sendo eles, dois brancos e um negro, levaram um Volkswagen Saveiro Cross, uma Honda Biz+ 125 de cor vermelha, joias, dinheiro, celulares, televisores, entre outros objetos de valor.
Os criminosos tentaram induzir que iriam se evadir em direção a Ouro Preto do Oeste, no entanto acredita-se que está seja uma tática para despistar a policia e podem ter tomado direção oposta.  Quem possuir informações dos criminosos liguem 190.
.
O Assalto
Os elementos que em certo momento deram a entender que conheciam uma das vítimas, adentraram a residência localizada em uma propriedade rural vizinha ao perímetro urbano, e de arma em punho exigiam dinheiro e joias, no momento encontravam-se na residência duas mulheres, duas crianças e dois jovens, durante a ação chegou a sétima vítima que também foi rendida e colocada junto as demais. Todos foram coagidos pelo bandidos que apontavam a arma para a cabeça das vitimas para que entregassem “o dinheiro”, que eles acreditavam ter na residencia, mas diante a negativa, sob a alegação de não ter dinheiro na residencia, eles passaram a agredir um dos jovem, com socos e chutes.
Os três elementos amararam a família e posteriormente reviraram toda a residência em busca de objetos de valor, encontrando joias e dinheiro, um televisor foi arrancado da parede e levado junto com os demais pertences. Tudo foi colocado na carroceria da Saveiro e levado com os elementos.
Observa-se que os “Modus operandis” são os mesmo empregados ao assalto da família do ex-vereador Moises. Cogita-se que os criminosos possam ser os mesmos, ou fazerem parte da mesma quadrilha que vem agindo na Região.

Por : Jaru online

DSC_0153-400x265

 

DSC_0151-400x265

 

DSC_0149-400x265

 

DSC_0147-400x265

 

DSC_0145-400x265

 

DSC_0143-400x265

 

125d3315-3613-4158-9a46-1081d99e9a20-400x225

Devido às fortes chuvas que caíram nos últimos dias, o nível do Rio Jaru tem preocupado diversos moradores de Jaru (RO), município a 290 quilômetros de Porto Velho. De acordo com o Corpo de Bombeiros do município, o nível do rio subiu quase dois metros e ficou a poucos centímetros de atingir a medida de alerta em menos de um dia. Em março de 2016, o rio atingiu a marca histórica de 11 metros, três acima do normal, e foi considerada a maior enchente dos últimos 20 anos.
Ao G1, o comandante do 3º Grupamento do Corpo de Bombeiros, tenente Roberto Rodrigues Leal, informou na manhã desta terça-feira (14), que o nível do rio diminuiu em comparação a última medição realizada na segunda-feira (13), mas que ainda está perto da cota de alerta.
“Durante a manhã de segunda, o nível do rio estava 5,87 metros e após realizar a medição no final da noite, foi constatado que o nível marcava 7,69 metros, ou seja, uma elevação de 1,82 metros em um único dia. Hoje pela manhã o nível do rio abaixou para 7,60 metros, mas ainda está bem próximo do estado de alerta, considerado em 7,97 metros”, explica o tenente.
O comandante dos bombeiros analisa que embora o nível do Rio Jaru tenha se elevado com grande intensidade no último dia, não deva ocorrer uma grande enchente como aconteceu no ano anterior. “Geralmente as enchentes não costumam se repetir um ano após o outro por conta das condições climáticas que sempre se alteram. Mas como ainda estamos no início do período das chuvas, o recomendável é que todas as pessoas que moram próximo ao rio procurem ir para locais mais seguros”, afirma Roberto Leal.
O coordenador da Defesa Civil no município, Zeferino Rodrigues Santos, relata que pelo fato do nível do rio ter diminuído, ainda não houve casos de residências alagadas. “Visitamos algumas famílias nos últimos dias, mas como o rio ainda não atingiu a marca de alerta, eles não foram solicitados a se retirarem do local. Estamos monitorando todo o leito do rio para tomar as providências e prestar o auxílio necessário aos moradores que forem afetados”, informa.

Rio Mororó
Com as fortes chuvas que caíram durante a madrugada de segunda-feira (13), o Rio Mororó transbordou e chegou a encobrir pontes que dão acesso a bairros, como o Residencial Luzia Abranches, Jardim Cidade Alta e Setor 6, em Jaru.
Moradores próximos ao rio precisaram mudar a rota de tráfego e tiveram que fazer uma volta pela Rua Tapajós, aumentando em dois quilômetros o trajeto até o centro da cidade.
Segundo os Bombeiros, um idoso solicitou auxílio por ter sua casa invadida pela água. Algumas famílias passaram pela mesma situação, porém, não solicitaram ajuda por estarem acostumadas com a situação. Conforme a Defesa Civil, por estar localizado em um local com mais facilidade de vazão da água, o nível do rio abaixou rapidamente e se normalizou.

Enchente 2016
Cerca de 2.500 pessoas foram atingidas com a enchente do Rio Jaru durante o mês de março de 2016. Na época, uma medição da Agência Nacional de Águas (Ana) atestou que o rio atingiu 11 metros de profundidade, sendo três acima da metragem considerada normal.
As bombas da Companhia de Águas e Esgotos de Rondônia (Caerd) que fazem a captação da água no rio ficarem submersas com a cheia e o abastecimento de água no município foi interrompido por quase três dias.
Cerca de 500 famílias precisaram deixar as residências onde morar e se deslocar para casa de parentes ou para os locais cedidos pela Secretaria de Assistência Social para que se abrigassem e guardassem os pertences.

Fonte: G1/RO

dsc_0306

A adolescente jaruense Katislaine Gonsalves, 16 anos, foi morta com um tiro na noite desta quarta-feira (08) em um assentamento na região de Machadinho do Oeste. Kati, como é conhecida, era moradora de Jaru e o suspeito de ter efetuado o disparo de arma de fogo que a atingiu é o próprio companheiro com quem estaria casada.
Segundo informações da Polícia Civil de Machadinho, a morte aconteceu no Assentamento Galo Velho – PA Belo Horizonte, e o acusado de ter feito o disparo em Kati, um jovem com idade aproximada de 20 anos, foi conduzido à Delegacia daquele município e teria alegado em seu depoimento que foi um tiro acidental.
Katislaine Gonsalves foi aluna da escola Dayse Mara e no ano passado o site Anoticiamais, atendendo pedido de sua mãe, publicou uma matéria falando do seu desaparecimento e a adolescente foi localizada.
O corpo da adolescente deve ser transladado para Jaru, onde a família reside.
Fonte: Anoticiamais

Um veículo caiu dentro de uma vala, na noite da noite da última segunda-feira (6), na Rua Almirante Barroso, Setor 3, em Jaru (RO), município a cerca de 290 quilômetros de Porto Velho. De acordo com testemunhas, o acidente aconteceu após a condutora perder o controle da direção do veículo por causa de uma falha elétrica.

Segundo a motorista, ela trafegava pela rua quando o veículo sofreu uma falha elétrica e os faróis se apagaram. A mulher, que estava sozinha no automóvel, continuou o trajeto e, por não ter visibilidade da rua, caiu em um barranco na lateral da via e parou na saída de um bueiro.

O carro ficou pêndulo no local, com a parte dianteira próxima ao córrego que passa bueiro e com as rodas traseiras para cima. A mulher permaneceu alguns minutos dentro do veículo, mas foi socorrida e não sofreu ferimentos. Por G1/RO

A tentativa de assalto aconteceu na madrugada do ultimo sábado 04, próximo ao trecho da BR 364, conhecido como Curva da Morte, a cerca de 10 km da cidade de Jaru em direção à cidade de Ouro Preto do Oeste.
Segundo informações da vítima, ele seguia conduzindo seu caminhão carregado em direção a Porto Velho, e devido ao cansaço da viajem resolveu estacionar para dormir em uma área próximo a curva da Morte, em dado momento um elemento não identificado abriu a porta do caminhão e armado anunciou um assalto, no susto o caminhoneiro desferiu um golpe na arma do criminoso, momento o qual foi alvejado com um disparo que lhe atingiu o braço esquerdo. Mesmo baleado o caminhoneiro conseguiu fechar a porta, ligar o veículo e fugir em busca de socorro no posto de combustível mais próximo, na entrada do município.

O motorista foi socorrido até o Hospital Municipal e passa bem, ele não soube informar se o criminoso tinha comparsa e em qual veículo ele estava.

Fonte : Jaru online