JARU – Preso com drogas, homem alega que o motivo seria estar desempregado e precisando sustentar a mulher grávida

Dando prosseguimento as ações de combate ao tráfico de entorpecentes, uma guarnição de Rádio Patrulha do 8º Batalhão de Polícia Militar conseguiu fechar mais uma boca de fumo em Jaru e conduzir um casal à Delegacia na madrugada desta quarta-feira (25).

Segundo informações passadas ao site Anoticiamais, durante patrulhamento de rotina no Setor 07, em Jaru, a guarnição recebeu informações de populares de que em uma determinada residência localizada próximo à antiga faculdade Unopar, no Residencial Bela Vista, estava acontecendo o comércio ilegal de drogas.

Diante das informações, a guarnição intensificou o patrulhamento nas proximidades da referida residência, localizada à rua Nilton Valim, nos fundos da antiga faculdade, e os policiais observaram que, apesar de estar fechada, possíveis usuários chegavam e batiam na janela e batiam na janela do imóvel e, após pegarem algo entregue pelo dono da casa, saíam, tomando rumo ignorado.

Por volta das 3 horas da madrugada desta quarta-feira, a patrulha observou que a prática se repetiu, onde um jovem moreno recebeu algo pela janela. Como a residência do imóvel não possuía muro ou cerca, facilitando a visualização, os policiais desceram da viatura e seguiram a pé até a casa e, antes que o suspeito fechasse a janela, ele foi surpreendido pelos militares, que ouviram o choro de uma mulher e observaram que dentro do imóvel havia várias porções de um produto que aparentavam ser entorpecentes.

Diante do exposto, o homem então disse aos policiais: “Eu sei que já perdi, só quero que nada aconteça à minha esposa!”. Ele abriu a porta da casa e assumiu estar de posse de uma quantidade de drogas e que estaria comercializando o produto ilícito, mas que a esposa, grávida de 8 meses não tinha conhecimento de sua prática ilegal.

No imóvel foram encontrados 12 parangas de crack e R$ 470 em dinheiro, além de um cartucho de espingarda calibre 28 deflagrado, objeto que ele alegou já estar na casa quando ele alugou. O acusado disse que reside em Jaru há aproximadamente 3 meses e estaria desempregado, o que seria o motivo pelo qual o mesmo teria iniciados as práticas de comércio de entorpecentes.

Foi dado voz de prisão ao acusado, que foi conduzido juntamente com a esposa ao Hospital Municipal para a realização do Exame de Corpo de Delito e em seguida levados a Unisp para o registro da ocorrência e as providências cabíveis.

Fonte: Anoticiamais

Comentarios

COMPARTILHAR

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here