Médica teria matado o próprio filho por overdose, aponta investigação

Menino tinha 3 anos; mãe teria passado por um quadro de surto

Apolícia acredita que a médica da rede pública de Saúde do Distrito Federal teria matado o filho dela, de 3 anos, por overdose. Após tentar tirar a própria vida, a servidora está internada em estado grave no Instituto Hospital de Base (IHBDF), devido ao quadro de provável surto.

De acordo com o Metrópoles, o caso ocorreu por volta das 17h40 dessa quarta-feira (27). Juliana de Pina Araújo, de 34 anos, foi encontrada com ferimentos no pescoço e nos pulsos. No local, ao lado da criança, havia uma mamadeira e remédios de uso controlado. Um vizinho e um porteiro socorreram os dois. O filho chegou a ser levado ao Hospital Materno Infantil (Hmib), mas não resistiu e morreu no local.

“A criança estava desacordada e a mulher toda ensanguentada. Não falava nada e tinha uma aparência abalada. A mãe dela [avó do menino] gritava por socorro”, disse o vizinho, Gilberto Santos.

A Polícia Civil informou que a médica está na ala psiquiátrica do IHBDF. Ela está sob custódia de agentes. O crime será investigado pela 1ª Delegacia de Polícia (Asa Sul).

O pai da criança, que não foi identificado, prestou depoimento na madrugada desta quinta-feira (28). Ele se disse surpreso, alegando que a ex-mulher adorava o filho.

Fonte:NOTICIAS AO MINUTO

Comentarios

COMPARTILHAR

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here