Presidente diz que políticos vão se aposentar pelo teto

Bolsonaro apresentou cartilha relativa à reforma da Previdência.

O presidente Jair Bolsonaro afirmou nesta quinta-feira (7) que com a reforma da Previdência os parlamentares irão se aposentar com o teto do INSS. Ele voltou a dizer que o primeiro objetivo da proposta é acabar com as desigualdades.
“O parlamentar vai se aposentar com o teto do INSS, em torno de R$ 5 mil”, afirmou.
Durante transmissão ao vivo no Facebook, o presidente mostrou a cartilha da Nova Previdência, feita com o Ministério da Economia, que explica a Nova Previdência -nome dado pelo governo à sua proposta de reforma.
Bolsonaro também falou sobre a MP (Medida Provisória) que prevê o fim do desconto em folha da contribuição sindical.

“O sindicato vai ter que emitir boleto e o trabalhador que achar que o sindicato está fazendo um bom trabalho, vai lá e paga. Esperamos que o Parlamento aprove essa medida, que fará justiça para todos”, disse.
O presidente também questionou o valor da importação de bananas do Equador e se mostrou preocupado com a concorrência desleal que o produto estrangeiro estaria provocando para os produtores do Vale do Ribeira.
Em resposta ao questionamento de um dos internautas, Bolsonaro afirmou que terá uma “aula” para entender melhor sobre as medidas do BNDES. Ele também afirmou que chamará o presidente do banco estatal, Joaquim Levy, para uma reunião no Planalto.
“Se você não entender de economia e entrar no site para saber quanto o Brasil emprestou para fazer o porto de Miami e Cuba, você vai passar o dia todo lá e não vai encontrar”, disse.
Uma hora antes de falar no Facebook, ele escreveu no Twitter posts em defesa da proposta da reforma da Previdência, encaminhada pelo seu governo dia 20 de fevereiro.
“Os avanços que o Brasil precisa dependem da aprovação da Nova Previdência. É a partir dela que o país terá condições de estabilizar as contas, potencializar investimentos, viabilizar uma rígida reforma tributária e enxugar ainda mais a máquina pública, reduzindo nossas estatais”, escreveu.
Na série de três postagens, Bolsonaro escreveu ainda que foi pensando nessas mudanças que a equipe econômica elaborou a proposta de reforma, que, afirma, combate privilégios. No texto, ele afirma ainda que a reforma incluirá militares.
Depois, Bolsonaro acrescentou o pronunciamento oficial. O vídeo havia sido publicado inicialmente no dia em que a proposta do governo foi entregue ao Congresso.

Com informações da Folhapress.

Comentarios

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here