Rondônia se destaca na Olimpíada Brasileira de Matemática

As três medalhas de ouro conquistadas por estudantes da rede pública na Olimpíada Brasileira de Matemática das Escolas Públicas (OBMEP), em 2017, eleva Rondônia à frente de oito estados e a empatar com outros quatro das regiões Norte e Nordeste. “O mérito é do aluno, mas o professor é o motivador”, disse o professor-doutor em Matemática, Marinaldo Felipe da Silva, durante cerimônia de premiação do concurso aplicado em 2016, na quinta-feira (7), no auditório da Coordenadoria Regional de Educação, em Ji-Paraná

Marinaldo Silva é o coordenador estadual da OBMEP. Ele assinala que o avanço de Rondônia no cenário nacional é fruto da dedicação dos professores em mobilizar e motivar os estudantes a dedicar à disciplina. “Temos muitas joias a serem lapidadas. A Olimpíada de Matemática é uma ferramenta motivadora à descoberta de jovens com habilidade ao cálculo. O país precisa muito de estudantes com esse perfil”, declarou o professor-doutor.

A Olimpíada de Matemática consiste na realização de duas provas em etapas distintas, uma avaliação é objetiva e a outra discursiva. Os premiados de 2017 receberão as medalhas em 2018, em data e local a serem divulgados, conforme estabelece o cronograma da OBMEP, que condecora 6.000 estudantes de todo o país com medalhas de ouro, prata e bronze em três níveis. O nível 1 é para alunos dos 6º e 7º anos. Os conteúdos das provas para o nível 2 atingem os estudantes do 8º e 9º ano; e, o nível 3, é destinado aos estudantes do ensino médio.

O professor-doutor destaca que o governo de Rondônia tomou uma iniciativa muito importante em benefício do melhoramento da educação, especialmente, da matemática, ao solicitar ao Instituto de Matemática Pura e Aplicada (IMPA) a capacitação de professores.

“Já está em prática a solicitação do governo estadual junto ao IMPA. Os professores da Unir já foram capacitados e em 2018 atuarão como multiplicadores na rede estadual estimulando a iniciação científica”, anuncia Marinaldo Silva, reforçando que “a ação do governo é o caminho para revelação de talentos”.

PREMIADOS DE 2016

O aluno Leonardo da Silva Garcia, 13 anos, foi um dos medalhistas no ano passado. O garoto recebeu a medalha de bronze do professor-doutor Marivaldo Silva. “É uma conquista muito grande, resultado de muito estudo. Estou superfeliz”, disse o adolescente, estudante do 8º ano na escola estadual Gonçalves Dias, em Ji-Paraná.

Nem todos os agraciados compareceram à cerimônia de premiação, que entregou troféu às escolas e menção honrosa a diversos estudantes que não obtiveram nota para medalha. Ex-aluno da escola estadual Jovem Gonçalves Vilela, Clayver Vinícius Pissinati ganhou medalha de prata, mas não pode comparecer ao evento. Assim como Pissinati, Matheus de Oliveira Marques também é medalhista, de bronze, da mesma escola.

“É um orgulho para a escola, pois representa o reconhecimento do trabalho”, disse a diretora Neuza Ribeiro, explicando que Clayver Pissinati concluiu o ensino médio em 2016 e que Matheus Marques também não pode comparecer à cerimônia de premiação.

 

Fonte: SECOM-GOVERNO DE RONDÔNIA

Comentarios

COMPARTILHAR

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here