Goleiro destaque supera perdas na família e classifica Porto Velho na Copa do Brasil: “Pensei em parar”

 Goleiro destaque supera perdas na família e classifica Porto Velho na Copa do Brasil: “Pensei em parar”

Por Juan Rodrigues — Porto Velho


O goleiro Digão foi um dos grandes responsáveis pela classificação do Porto Velho à segunda fase da Copa do Brasil com a vitória sobre o Remo por 1 a 0. O atleta é um dos remanescentes da equipe campeã rondoniense de 2023 e fez grandes declarações ao final da transmissão do duelo. O camisa um revelou que sofreu perdas familiares e cogitou parar de atuar.

– Para mim, esse período está sendo muito difícil. Perdi recentemente um grande incentivador, meu avô, perdi um filho e pensei sinceramente em parar. Mas Deus mais uma vez está me mostrando que não é hora – revelou ao Prime Video.

Antes da partida, o atleta, que apareceria em defesas difíceis, protagonizou também antes da partida uma cena inusitada. Sozinho, ele foi até o gramado, tirou a chuteira e pisou com pé descalço no gramado do Aluizão.

Rodrigo Antunes, o Digão, goleiro do Porto Velho — Foto: Reprodução

Rodrigo Antunes, o Digão, goleiro do Porto Velho — Foto: Reprodução

– Tem um versículo que diz que onde colocar a planta do teu pé, Deus te dará como herança. Aquilo quando a gente planta de coraçao e a gente transmite. A fé é a coisa mais importante do mundo. Essa cidade merece, esse time merece, não vamos parar por aqui – enfatiza.

O Porto Velho de Digão conseguiu quebrar um feito de oito anos sem uma equipe de Rondônia passar de fase. Com o resultado, o Porto Velho repete o feito de Genus e Ulbra, de Ji-Paraná, equipes de Rondônia que passaram de fase na competição.

Último a conseguir o feito, o Genus enfrentou o ASA (AL) em 2016 e conseguiu a classificação. Depois da derrota por 2 a 0, na partida realizada em Porto Velho, o ASA venceu por 2 a 1, em Arapiraca mas não foi suficiente para eliminar os rondonienses. Na fase seguinte, a equipe encarou a Ponte Preta.

Anos antes, em 2007, foi a Ulbra quem surpreendeu. Rondônia recebeu duas disputas pela Copa do Brasil. Na primeira, contra o Santa Cruz, a torcida comemorou a vitória por 2 a 0 no jogo de ida, e 2 a 1 na disputa de volta, que levou o clube ao confronto contra o Coritiba. Diante do coxa, a equipe de jipa empatou em casa em 2 a 2 e perdeu o confronto de volta por 1 a 0.

– Toda honra à Deus por esse resultado e a atuação. Quero agradecer aos torcedores. Sabemos a dificuldades de ser uma terça-feira. A classificação é muito boa. A estrutura, financeiramente também. Agora é desfrutar. A cidade merece – finaliza.

Quem é Digão?

O goleiro Digão foi o heroi do Porto Velho na Copa do Brasil e na temporada 2023. Ele foi titular na campanha do títuro Rondoniense da última temporada. Em entrevista ao ge.globo/ro, o defensor havia afirmado que retornou ao clube por se sentir em casa.

O camisa um tem passagens por grandes times do futebol brasileiro como Botafogo, Flamengo e Ponte Preta, nas categorias de base.

Rodrigo, de 1,96m, foi reserva na campanha vitoriosa do Botafogo no Torneio Octávio Pinto Guimarães (OPG) de 2013. Na maior parte do torneio, tinha apenas 15 anos. Seu ex-clube foi campeão justamente contra o Flamengo, em 23 de novembro, 12 dias depois de o garoto completar 16 primaveras. Na sequência ele foi para o rubro-negro.

Em Rondônia, agora como Digão, ele acertou o retorno à locomotiva do norte. Graças a conquista do estadual em 2023 em que Digão foi fundamental, o Porto Velho garantiu sua vaga na Copa do Brasil 2024.

Além de Botafogo, Flamengo e Ponte Preta, na base, Digão esteve em campo com as camisas de Figueirense e Bangu, ainda na formação, esteve em Portugal, no extinto, União Madeira, e jogou por Jataiense-GO, Trem-AP, Anápolis-GO, Amazonas FC, Mineiros-GO, Angra dos Reis-RJ, XV de Jaú-SP e Barra-SC.